sábado, 24 de julho de 2021

Série Poetas da África


”O confessar de um filho”

Pai, eu sou capaz.
Pai, eu sofro nesse país
Não encontro os meus raízes

Estou escondido nesse capuz 
Eu estou perdida na paz
Ó pai, não sei onde ir.
Não sei onde sorrir

Ó paizinho, queria voltar 
A brincar com carinho
Na esperança de ganhar carinho

Ó pai, estou perdido nesse caminho 
Cheio de gafanhotos que voam
Atrás da minha comida, 
Mas eu não tenho nada.

Ó paizinho, queria, poderia, até conseguiria
Procurar minha espada de esperança.
Mas pai, eu sofro, eu oro, eu choro.

Minhas lágrimas não comove ninguém 
Eu sei, eu sei pai, eu sei. 
Ó pai, paizinho, a vida continua.
A natureza continua, a esperança avança.

A esperança avança
Nas pessoas injustas.
Eu sei bem disso pai,
Eu vou resistir.



Nome: Nelito Miguel Silva 
País: Moçambique 
Cidade: Nampula 
Província/estado: Nampula
 
http://labsamozambique.blogspot.com/

https://www.facebook.com/nelitomiguel.silva

A expressão em dueto nos mostrou que nada barra "A fronteira da imaginação".
 

quinta-feira, 22 de julho de 2021

Série Poetas da África


Nasceu o homem em mim quando meus olhos brilharam nos teus.
Teu amor revelou-me o céu: 
Já não sou mais eu, o menino em mim morreu...
Sou homem e sou teu! 

Agora vagueio pelas ruas álacre 
Animado pelo beijo que minha alma recebeu dos teus lábios... 
Criei asas e posso voar
Em ti sou cativo e contigo vou até o infinito. 
Já nada mais pode nos parar 
Uma vez estrela não se pode mais parar de brilhar 

E neste amor somos assim 
Estrelas no ar de nossos corações a brilhar, somos divinos mesmo em nossa humanidade 
Somos reais cristais de felicidade jorrando laivos de poesias 
Espelhos de nossas almas em univocidade!

Nos teus olhos me descobri, deixa-me neles mergulhar até a profundidade! 



Jub Esunga
Maio/2021
Benguela/Angola

temos um projeto que ainda não posso falar

segunda-feira, 19 de julho de 2021

Série Poetas da África



Além do Oceano 


Além do oceano escrevi meu poema 
Cantei minhas estrofes 
Derivei meus versos 
Narrei minha história 
Conquistei meu espaço 
Realizei meu desejo 

Lá!
Do outro lado mundo corri na direcção do amor e realização 
Lutei como um leão 
Acendi meu ego 
Deambulei com a metáfora 
Enfrentei a hipérbole 

Além do oceano meus olhos brilharam 
Meu coração vibrou 
Minha alma clamou
Minha língua confessou 
Minha vida transbordou 
Meu destino surgiu


Benilson Gaspar 
Luanda/Angola

19/07/21

com ele fiz o primeiro dueto poético: Realce do amor

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Enganos


Chegou fazendo barulho
Ocupando os espaços
Parecia ser a felicidade

Entrou
se instalou
e foi ficando…

Permiti
deixei que ficasse
Foi toda sua
vivi a liberdade

A alegria não durou muito
Por algum tempo
deixei que me enganasse

Achou que nada via
Fingi que nada percebia
E você ria...

Agora,peço que vá
nem precisa se despedir
É só sair,simples assim!