quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Ê,o flor chegou/o flor chegou...

O título desta postagem é um fragmento  do cortejo da Cia Flor do Sertão.
Cantamos e dançamos um pouquinho dele na rua,de uma esquina até o Círculo Operário,onde aconteceu as oficinas. Num período de dois meses,com encontros semanais,sempre nos finais de semana. Nos turnos matutino e vespertino.
De 09 de Outubro a 05 de Dezembro aconteceu a 2° Oficina de Teatro da Cia Flor do Sertão,no Círculo Operário de Penedo.
Então,numa certa tarde de Sábado resolvi ir até lá,curiar e ver como é ser atriz. Participar da oficina é ter uma noção básica de como é preparar o corpo e a mente para atuar.
Meu principal objetivo foi perder o medo de falar em público e, também,melhorar o uso da minha voz ao recitar meus poemas. E não somente os meus.
Em breve teria o lançamento de Poetizar Pra Variar (que aconteceu no dia 01 de Dezembro do corrente mês),fui muito bem acolhida e passei a fazer parte da lista dos alunos da oficina.
A gente se divertiu muito. Sem deixar de atentar para os ensinamentos dos oficineiros,claro.
Ficou o gostinho da saudade e o desejo de fazer um curso de teatro. Mergulhar fundo na arte de imitar a vida. E ressignificar a vida.
Abaixo,algumas imagens das apresentações do encerramento.
Interpretei um corenel,do texto O rapto das cebolinhas de Maria Clara Machado. Apenas um fragmento,onde o coronel resolve ir até a cidade contratar um deteive.
Para visualizar as imagens do encerramento basta acessar penedoemfoco.com.br e pode deixar seu comentário,se quiser.
E para saber mais da Cia Flor do Sertão vá lá no Instagram e confira um pouco do trabalho lindo que eles fazem, aqui @ciaflordosertao.
da esquerda para a direita: Linda (Camaleão Alface),Letícia (Maneco),Valdelice (coronel) e Bruna que aparece vestida como Aurora de outra interpretação,mas ela fez Lúcia,a neta do coronel.

um clique com todos os alunos exibindo os certificados

oficineiros e convidados, momento registro da atividade

Emanuel (Painho) nos ensinando a respirar e a ocupar os espaços no palco. Grande pessoa e ator de grande porte.

Uma das aulas com o fonoaudiólogo  Caio

o cortejo do flor,até houve quem parasse para nos olhar

sábado, 4 de dezembro de 2021

Ângulo


De que ponto olha a cidade,
de qual lado da rua?
A luz é natural ou artificial?
Qual o seu estado emocional
ao percorrer toda a extensão?

Sua vista é de cima
ou de baixo?
A cidade parece calma?
Que cheiros são sentidos?
O que ficou despercebido?

Há sempre algo que a vista
não alcança
O que está oculto influencia?
Onde vive a desesperança?
Há sempre um ponto
onde a luz brilha intensamente
O seu olhar percebe o igual
ou o diferente?

A visão de hoje 
Não será a mesma amanhã
A paisagem se altera
A vida não espera

As direções mudam
A velocidade também
O que você não viu?
O que você não quis ver?

Toque de Recolher

Houve um tempo em que todo o Planeta Terra foi convocado ao confinamento. Ninguém devia andar nas ruas sem um motivo plausível,p...